Usar URLs personalizados

Após a instalação, as páginas geradas pelo SPIP usam endereços relativos que se parecem com spip.php?article6862, que geram URLs do tipo http://www.spip.net/spip.php?article6862.

É possível gerar endereços mais amigáveis — por exemplo article123.html ou Titulo-da-materia.html, e o SPIP pode ajudar em parte com essa tarefa.

Esta funcionalidade faz a distinção entre dois tipos de URLs:

-  o URL aparente de uma página, ou seja, a que é digitada e/ou exibida na barra de endereço do navegador. Por exemplo http://www.spip.net/fr_article6862.html. São esses URLs que procuramos deixar mais «memoráveis» ou mais «significativas»;

-  o URL real da página, ou seja, o URL que é «visto» pelo SPIP no momento em que a página é construída no servidor. Por exemplo, http://www.spip.net /spip.php?article6862; em geral, este URL pode também ser digitado diretamente no navegador (você pode verificar).

Escolher o tipo de endereços URL

Acesse Configuração → Configurar os URLs e escolha o tipo de URL que deseja.

Também é possível impor o tipo de endereço no arquivo config/mes_options.php

$type_urls = "propre";

Programar a tradução dos endereços aparentes em endereços reais

Para que o endereço article123.html chame corretamente o arquivo PHP spip.php com o parâmetro id_article=123, será necessário configurar o servidor Web que hospeda o seu site, seja com um arquivo .htaccess (nem sempre funciona), seja no arquivo de configuração central do servidor, caso você tenha acesso ao mesmo. Isso usa, no servidor Apache (o mais usado), o que é chamado de Rewrite Rules: regras de reescrita de endereços Web.

Saber escrever essas regras não é simples para não-programadores, e não temos como lhe dar soluções infalíveis, já que elas dependem da sua configuração: esta parte está inteiramente nas suas mãos (ou nas do seu serviço de hospedagem).

No entanto, o SPIP é fornecido com o arquivo htaccess.txt a título de exemplo, que funciona na maior parte dos serviços de hospedagem com os tipos de URLs citadas previamente («padrão», «html», «limpas» et «limpas2»). Para o ativar, é necessário copiá-lo para a raiz do site, com o nome .htaccess. É fortemente recomendável abrí-lo primeiro para verificar alguns aspectos de configuração.

Você deverá em seguida testar a validade desses endereços, chamando a página «Ver online» de uma matéria, um autor, uma nota, uma seção etc.

Gerar os URLs aparentes nas páginas do SPIP

Para exibir em todos os lugares os URLs do tipo escolhido, não use a tag#URL_PAGE nos seus templates, mas as tags específicas #URL_ARTICLE, #URL_RUBRIQUE etc.

Transição de um tipo de URLs para outro

Tudo foi previsto para que a transição de um tipo de endereço para outro se faça tranquilamente: na raiz, renomeie o arquivo.htaccess como indicado mais acima, e você poderá então alternar livremente dos endereços «padrão» para os endereços «limpos2», «limpos» ou «html», e vice-versa, sem nunca provocar nenhum erro 404 para os visitantes (ou para os motores de busca) que tenham memorizado os endereços anteriores.

Último detalhe para facilitar a transição, se você escolher os URLs limpos ou limpos2, as visitas das página portando os endereços anteriores (padrão ou html) são redirecionadas automaticamente para os novos endereços.

Autor Ricardo Porto Publié le :

Traductions : عربي, català, English, Español, français, italiano, Nederlands, Português, slovenčina, українська